Apresentação
Release
Projetos
Galeria de Arte
Agenda
Contato
Loja Virtual
CUALAS Espaço Cultural Afro Latino Sansakroma
   
 



                                       

Nasceu da necessidade de uma reflexão por um mundo mais justo, com igualdade de oportunidades, respeito às diferenças, preservação do patrimônio cultural, consciência ambiental, desenvolvimento sustentável e, principalmente, a construção de uma identidade sólida dentro de uma cultura de PAZ.

Busca referências na cultura oral dos africanos, brasileiros e cubanos, além de muitos outros povos, para a conscientização de sua importância como patrimônio cultural, identificando seus elementos e as interações entre eles.

Traz em seu conteúdo o trabalho para a formação de um pensamento crítico e introdução do público a novas realidades, para que possa: “perceber-se integrante, dependente e agente transformador da sociedade”. Proposta que vai ao encontro dos Parâmetros Curriculares Nacionais.

Objetivo

Romper com as fronteiras do planeta através de canções e histórias;

Deflagrar histórica e artisticamente a África, o Brasil, Cuba e outros povos;

Buscar referências em várias culturas para a conscientização da importância do patrimônio cultural;

Resgatar e identificar a influência de outras culturas na construção da identidade brasileira;

Desenvolver a sensibilidade e a criatividade latente no ser humano;

Exercitar a ética;

Desenvolver uma cultura de PAZ.

Metodologia

Contação de Histórias;

Contato com culturas de vários povos;

Canções (voz, violão,flauta transversal, gaita e percussão) sobre liberdade, luta e força interior;

Estudo da Lei Federal 10.639/03, modificada pela 11.645/08;

Espaço de tempo aberto aos participantes para indagações;

Intercâmbio Cultural entre  países diversos.

PÚBLICO ALVO

Profissionais da Educação, Empresas, Crianças e Adultos

NÓS PERSONALIZAMOS O NOSSO PROJETO DE ACORDO COM A NECESSIDADE DA EMPRESA

Nos vazios do silêncio escreve-se a história dos homens. Tecido de palavras sussurrantes de gestos singulares que  o contista organiza em narrativas únicas. No solo polvilhado de farinha de cevada  torrada em torno do qual juntam- se os ouvintes, ressoam os cascos de um cavalo.O som  eleva-se  entre o sonho e nós, como uma poeira dourada.O herói passou e deixou seu vestígio na areia  de  nossas memórias onde sobreviverá. 
                                                                             Bricout, Conto e Mito




Ao chegarmos de uma viagem à Santiago de Cuba, nomeados como Membros do Comitê Internacional do Festival del Caribe - Fiesta del Fuego,nós do Sansakroma sem fronteira...Débora e Julio D'Zambê, trouxemos em nossa bagagem as fortes impressões sobre o Monumento ao Cimarrón do escultor Alberto Lescay(Financiado pela UNESCO dentro do projeto A Rota dos Escravos que consiste em fazer ações no mundo onde houve escravidão).

No início do ano de 2007, lançamos oficialmente o projeto “Cimarronagem” no Brasil, com o apoio do diretor da Casa del Caribe, Sr. Orlando Vergés em Santiago de Cuba, órgão do Ministério da Cultura de Cuba, cujo ministro é o Sr. Abel Prieto.

Objetivo

Participação cultural das crianças brasileiras, no Festival Internacional do Caribe com seus desenhos sobre Cimarronagem – “a atitude do bem” em exposições itinerantes na Casa del Caribe e escolas de Santiago de Cuba, acompanhadas de perto pelo escultor Alberto Lescay.

Intercâmbio cultural entre escolas Brasileiras e Cubanas.                           

Entrega do certificado de participação no Festival del Caribe  para cada participante.

Metodologia

Ambientação da sala de aula com as Bandeiras do Brasil, Cuba , Estado de São Paulo e Prefeitura de São Paulo, além do mapa mundi e o bunner do Festival del Caribe.                                                   

Trabalha-se os aspectos geográficos , políticos e históricos de Cuba e Brasil.

Enfatiza-se que crianças no mundo inteiro , no mesmo instante estudam, ouvem histórias, desenham e contam, como eles.                         

Apresenta-se a palavra Cimarrón e seu significado, que deu origem ao tema Cimarronagem.

A cimarronagem é uma atitude humana , a mais humana, a que mais desenha o ser humano porque expressa sua impossibilidade de ser escravizado.O homem historicamente tratou de escravizar o próprio homem, mas o homem não se deixa domesticar” Alberto Lescay

Desenvolve-se a idéia entre os participantes de quem poderia ser um Cimarrón?

1- a criança que não bate na outra;

2- a criança que divide o lanche com a outra;

3- aquele que recebe com alegria outra criança vinda de longe para estudar na mesma escola;

4- aquele que  acolhe com carinho e respeito o portador de necessidades especiais;

5- a criança que senta ao lado do parente acamado para ouvir e contar pequenas histórias;

6- a criança que trata com cuidado as plantas, os animais, as pessoas, o ar e a água;

7- a criança que respeita os pais,avós e professores;

8- a criança que entende a situação financeira dos pais,  e não se entrega ao consumismo desenfreado;

9- os profissionais comprometidos com a ética como: o médico, o bombeiro,o professor, o policial, o pedreiro, o enfermeiro, o lixeiro, e tantos outros;

10- pessoas de várias partes do mundo que representam a PAZ, a RESPONSABILIDADE, a ÉTICA e o DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL como: Gandhi,Mandela,CheGuevara, Madre Tereza de Calcutá, Chico Mendes, Zumbi dos Palmares,as Marias, o Josés, as Clarices, os Paulos,e tantos outros.

Observação

 " Em 2007, com o projeto Cimarronagem, foi a maior e a mais original participação internacional em vinte e sete anos de Festival”.
Orlando Vergés, diretor da Casa del Caribe